CRISGEST

Condomínios


Propriedade
Horizontal

Administração
Gestão


As dúvidas e as preocupações legítimas dos proprietários
Algumas questões sobre administração de Condomínios

  • A quem entregar a administração do Condomínio ?
  • Será uma entidade idónea em quem se possa confiar ?
  • Terá a entidade escolhida, capacidade técnica, administrativa e experiência ?
  • Que garantias poderá dar ?
  • Como serão feitos os pagamentos dos condóminos ?
  • Qual o rigor no processamento dos pagamentos ?
  • Como são feitas e apresentadas as prestações contas ?

    A desconfiança sobre as administrações externas
    Como em todas as profissões, existem diferenças de qualidade na prestação de serviços, e a administração de condomínios não foge à regra. Por razões históricas, devido a más administrações ou preconceito, as pessoas têm tendência a olhar para um administrador externo de forma desconfiada.
    Os administradores são pessoas. Umas são boas no seu desempenho profissional e outras não. A comparação é legítima.
    Um serviço é como um produto. Testa-se, e se não servir, deixa-se de consumir.

    Observe-se: No caso de administração de condomínios, o administrador em exercício, quer seja interno ou externo, pode ser dispensado em qualquer momento, sempre que os motivos o justifiquem, se os proprietários (condóminos) assim o entenderem e reunam em assembleia, para deliberar sobre tal medida.

    O projecto criado e a gestão do mesmo, responde às questões colocadas.


  • Princípios e metodologia:

  • Os nossos atributos: Idoneidade,sentido de responsabilidade,capacidade técnica, experiência e conhecimentos administrativos e legislativos, .

  • As nossas garantias são dadas pelo tipo de organização implantado e ainda pela metodologia administrativa.
    Todos os pagamentos a fornecedores, tais como; água, energia,manutenções de elevadores, serviços de limpeza, serviços de administração e pequenas despesas ocasionais (produtos de limpeza e expediente ou uma pequena reparação) , são efectuados por meio de transferências bancárias, directamente da conta aberta em nome do condomínio para as contas dos prestadores de serviços contratualizados.
    Neste projecto, que se quer seja o mais transparente possível, não se utilizam os tradicionais cheques, a fim de evitar duplos processos de pagamentos.
    O Condomínio terá sempre um representante da Assembleia de Condóminos, para fazer a ligação entre esta e o administrador, inclusive na autorização de pagamentos.

  • Interpretação e aplicação da legislação em vigor para a propriedade horizontal e demonstrações financeiras, através de mapas anuais relativos aos movimentos de receitas e despesas com base no Orçamento Financeiro aprovado pelos condóminos.

  • Os pagamentos dos condóminos, relativamente à sua comparticipação nas despesas do condomínio, são efectuados por meio de transferência via multibanco, utilizando o NIB da conta do condomínio. Este meio de pagamento, tem a vantagem de ser directo, identifica imediatamente o nome do condomínio e dá a garantia ao condómino, que o seu pagamento não vai parar a outra conta, como acontece em alguns casos, de contas abertas em nome de administradores, prática esta que rejeitamos, porque a nossa filosofia de trabalho, assenta na transparência de métodos e nas respectivas demonstrações financeiras. No caso de um condómino não utilizar a via multibanco, poder fazer os seus pagamentos através do balcão do Banco, depositando os valores na conta do Condomínio.
    Observação: Todos os pagamentos efectuados pelos condóminos, terão o respectivo recibo colocado na caixa do correio ou se o condómino pretender, enviado via correio electrónico , seguindo métodos tradicionais, ou seja, a um pagamento corresponde sempre um recibo de quitação.
    Pagamentos a dinheiro ( numerário ) estão excluídos, a fim de evitar confusões e reforçar o rigor ao nível processual.

  • As prestações de contas, serão apresentadas com o maior rigor e transparência, através de mapas demonstrativos simples, a fim de que sejam facilmente entendíveis a quem se destinam, ou seja, aos condóminos. A estes mapas, será sempre anexado um relatório final sobre a actividade anual respeitante à vida do condomínio, tendo em vista completar a informação financeira.
    .

  • copyright©CrisGest